Notícias > Turismo > Turismo rural > 

Turismo rural em Goiás cresce 20% acima da média nacional

O turismo rural firma-se cada vez mais como fonte de renda para propriedades rurais e, também, como opção de lazer para boa parte dos cidadãos urbanos, que, cansados da correria, insegurança e poluição dos grandes centros, procuram locais tranqüilos para

13 de Fevereiro de 2006.
Publicado por Equipe EcoViagem  

O turismo rural firma-se cada vez mais como fonte de renda para propriedades rurais e, também, como opção de lazer para boa parte dos cidadãos urbanos, que, cansados da correria, insegurança e poluição dos grandes centros, procuram locais tranqüilos para passar os finais de semana, feriados e as férias.

De olho nesse mercado, empresários investem no setor em Goiás, que cresce, em média, de acordo com a Associação Goiana da Atividade de Turismo Rural (Agotur), 20% acima da média nacional.

O vice-presidente da associação, Gabriel Bretas, explica que esse crescimento se deve ao fato de que na região Sudeste, por exemplo, o espaço já está saturado de empreendimentos nesses moldes, e, em Goiás o setor está em pleno desenvolvimento.

`Atualmente, o Estado tem mais de 300 propriedades ligadas ao turismo rural. Esse número pode aumentar nos próximos anos, já que os 1.200 leitos existentes não atendem 5% da demanda`, ressalta.

Mas para Gabriel esse crescimento deve ser organizado, porque, segundo ele, os empreendimentos que não contarem com profissionais capacitados e com planejamento, correm o risco de não atender às necessidades de um mercado cada vez mais exigente.

`A dificuldade atual é a falta de políticas públicas para o setor e linhas de crédito específicas para que os empresários possam investir ainda mais no turismo rural`, ressalta.

Conforme pesquisa feita em 2003 pelo Sebrae em Goiás, o Estado possui 54 empreendimentos que trabalham de forma profissional com atividades ligadas ao turismo rural. O consultor do Sebrae em Goiás Newton Póvoa, que também é presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih-GO), destaca o turismo rural como um segmento, além de economicamente viável, gerador de empregos e comprometido com o desenvolvimento ambiental.

`O turismo rural que possui leitos em Goiás emprega, atualmente, mais de mil pessoas`, avalia.

O vice-presidente da Agotur explica que o turismo já é o setor que mais emprega no mundo e o segundo em faturamento, atrás apenas da indústria bélica.

`A cada três mil dólares de investimentos no setor turístico, um emprego é gerado no mundo, enquanto que na indústria automotiva são necessários 100 mil dólares em investimentos para gerar uma vaga de trabalho.`

Dicas

Além da capacitação de proprietários e empregados no turismo rural, o consultor do Sebrae em Goiás Newton Póvoa, enumera alguns cuidados que os empreendedores que atuam na área devem tomar para que o negócio tenha mais chances de prosperar:

- Como a tendência é o hóspede estar em contato com a natureza, inclua os visitantes nos processos de produção da fazenda; quanto mais atividades produtivas, mais tempo o turista vai querer ficar na propriedade.

- As estradas vicinais devem estar em bom estado, senão o visitante deixa de voltar ao local.

- A sinalização turística deve ser feita tanto para quem chega, quanto para quem volta;

- O empreendimento deve contar com telefone rural e motor gerador de energia elétrica para evitar transtornos.

- Viabilizar o pagamento das contas com cartão de crédito e ter alternativas para o recebimento das contas.

- Produzir o máximo de produtos no próprio local, o que barateia o custo de manutenção da fazenda e possibilita oferecer aos hóspedes diárias atraentes.

- Além de desfrutar das belezas naturais, os turistas querem se inteirar das tradições e costumes da região; o artesanato regional e a gastronomia típica podem gerar a venda de produtos produzidos na fazenda, como doces, queijos e biscoitos.

Brasil rural

De acordo com a Associação Brasileira de Turismo Rural (Abraturr), há no País quase 5 mil propriedades rurais brasileiras com atividade turística.

Fonte: Sebrae

Del Valle Editoria
Contato: vininha@vininha.com

Compartilhar nas Redes Sociais

Comentários

sandra de souza cordeiro

 postado: 16/10/2008 18:06:16editar

excelente idéa, porque turismo rural não basta ser em áreas rurais. Deve haver a participação ativa dos turistas, para ser o autêntico turismo rural, nesta linha de pensamento dar valor à população local juntamente com seus habitos e costumes

 

 

Veja também

1º Workshop de Turismo Rural em Campo Grande conta com apoio do SebraeAssinado protocolo para o Desenvolvimento do Turismo Rural Brasileiro

 

editar    editar    editar    725 visitas    1 comentários