Turismo Rural ganha força com a criação da Rede Nacional

O segmento surgiu como atividade turística há cerca de trinta anos e agora é alvo de estruturação.

  
  
O Turismo Rural oferece destinos variados para quem procura a paz e a tranqüilidade do campo

Um café fresquinho, direto do bule. Para acompanhar, alguns pães de queijo e um saboroso bolo de milho. Em seguida, um passeio de charrete e talvez uma pescaria no fim da tarde. Tudo isso dá apenas uma idéia do que é o Turismo Rural. O segmento surgiu como atividade turística há cerca de trinta anos e agora é alvo de estruturação.

Em breve, o Turismo Rural ganhará uma rede nacional, que reunirá representantes de todo o segmento, como agricultores, operadoras de viagem e representantes de hotéis-fazenda. A formação da rede foi apontada por estudos da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pelos próprios integrantes como a maior necessidade atual do setor.

A Rede Nacional do Turismo Rural está sendo elaborada pelo Ministério do Turismo (MTur) em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Uma equipe de técnicos dos dois ministérios foi formada para criar e monitorar a rede. O grupo será responsável por criar ferramentas que viabilizem a sua manutenção.

O coordenador de Segmentação do MTur, Wilken Souto, explica que o objetivo é facilitar a articulação do segmento. “Uma rede desta magnitude poderá fortalecer a tomada de decisões, apoiar a promoção e a comercialização, aumentar a competitividade dos produtos turísticos, além de aproximar, de forma produtiva, os participantes para que, juntos, possam trabalhar pelo desenvolvimento do Turismo Rural”.

Além de encontros presenciais, os membros poderão realizar discussões e troca de experiências virtualmente. Um site possibilitará o armazenamento de arquivos, a realização de reuniões online e outras ações. Segundo o coordenador de Segmentação do MTur, a proposta foi bem aceita pelos integrantes do setor.

Para Andréia Roque, dona de uma operadora de turismo rural e presidente do Instituto do Desenvolvimento do Turismo Rural (Idestur), o auxílio de políticas públicas ajudará no crescimento e na expansão do setor. “A criação da rede vai fortalecer os que já atuam no segmento e contribuir para o surgimento de novos atores. Mas, para isso, ela deverá envolver toda a cadeia, desde o empresário até o taxista que leva os turistas ao destino”.

Para a empresária, algumas características são próprias dos turistas que realizam essas atividades. Uma delas é a procura por destinos mais calmos, voltados à paz e ao descanso. “Os visitantes buscam a experiência rural, desde a plantação das sementes até a preparação de um bolo. O que percebemos é que eles querem a volta à normalidade, à tranqüilidade do campo”, conta Andréia.

A formação de redes faz parte das estratégias do Programa de Estruturação dos Segmentos Turísticos, contemplado no Plano Nacional do Turismo 2007-2010.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em