Turismo rural se firma como negócio

O Turismo Rural no Brasil é algo que já existe, um mercado presente que o profissionalismo dos empresários contribuiu para o crescimento. 44% já atua no mercado há mais de dez anos

  
  

Reunião do Conselho de Turismo da Revista CNC Notícias debate as oportunidades de negócios do segmento que cresceu em 2012 e gera desenvolvimento regional

Com um crescimento de 90% em relação a 2011, o ano de 2012 bateu recorde de negócio com o segmento de turismo rural, alcançando um volume de mais de 6 milhões de reais durante a 4ª rodada de negócios de turismo rural, realizada no Encontro Comercial Braztoa. As oportunidades de negócios relacionadas ao segmento no Brasil foi tema na reunião do Conselho de Turismo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) dia 28 de novembro/2012.

O Turismo Rural no Brasil é algo que já existe, um mercado presente que o profissionalismo dos empresários contribuiu para o crescimento. 44% já atua no mercado há mais de dez anos, o turismo rural é um diferencial nas negociações de pacotes e de roteiros de viagens. Com isso cresceu a oferta de roteiros e destinos, com apresentação de 35 produtos rurais de 15 estados brasileiros, que demonstram que o segmento já se firmou como negócio.

Referência no turismo rural
A Associação de Agroturismo Acolhida na Colônia, em Santa Catarina, é considerada referência em turismo rural pelo Ministério do Turismo e tem como objetivo promover o desenvolvimento local das comunidades, valorizar o modo de vida no campo e a agricultura familiar, por meio da atividade turística.

A associação é formada por agricultores familiares que hospedam os visitantes em suas residências, gente que mora no campo, vive da propriedade e recebe o turista. A Acolhida está presente em 28 municípios de Santa Catarina e tem cerca de 170 famílias de agricultores associados, que trabalham em rede um complementando a atividade do outro. Cada propriedade desenvolve atividades que complementam as demais, criando um circuito turístico, uma propriedade realiza trilhas, outra, passeio a cavalo e outra oferece o almoço.

O que está faltando é garantir a formalização do turismo rural, que depende da aprovação de projeto de lei que reja a atividade. Cerca de 80% dos empreendedores são informais, (a legislação exige a formalização como operadores de turismo dos empresários rurais com uma enorme taxa tributária). Mas existem projetos de lei que desobrigam o empresário de turismo rural de abrir uma agência ou operadora de turismo, podendo assim, continuar exercendo sua atividade na formalidade como empresário rural.

Fonte: Pantanal Ecoturismo

  
  

Publicado por em