Turismo Rural tem espaço próprio na II Feira da Agricultura Familiar

A II Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária abre suas portas para o Turismo Rural. Resultado da parceria entre os ministérios do Desenvolvimento Agrário (MDA) e do Turismo (MTur), a Casa do Turismo é um espaço reservado para mostrar o de

  
  

A II Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária abre suas portas para o Turismo Rural. Resultado da parceria entre os ministérios do Desenvolvimento Agrário (MDA) e do Turismo (MTur), a Casa do Turismo é um espaço reservado para mostrar o desenvolvimento econômico e social da atividade que tanto cresce no meio rural.

A iniciativa também promoverá a troca de experiências nos dias de realização da feira, que começa na quinta-feira (29/9) e vai até domingo, 2 de outubro, no Pavilhão ExpoBrasília, no Parque da Cidade, na capital federal.

Dentro da casa haverá a exposição do fotógrafo Tamires Kopp, onde serão expostos os registros fotográficos de lugares exóticos e de propriedades agrícolas familiares de todo o Brasil.

Os temas foram retratados no Guia do Turismo Rural, lançado em junho, durante o Salão do Turismo, em São Paulo. É um catálogo da atividade de agricultores familiares com cinco roteiros rurais de viagem. O material estará disponível na Casa do Turismo durante toda a feira.

A consultora em Turismo Rural da Secretaria de Agricultura Familiar do MDA, Gabrielle Nunes de Andrade, explica que a Casa do Turismo contará com técnicos do MDA e do MTur para responder às dúvidas de quem tiver interesse em conhecer mais sobre a atividade.

`A feira é uma mostra do que estamos fazendo. Mas as políticas já vimos implementando com os instrumentos do MDA`, explicou.

A turismo rural na agricultura familiar e na reforma agrária conta com uma linha especial de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, o Pronaf Turismo Rural, para a implementação de projetos nas propriedades familiares.

Os financiamentos chegam a R$ 54 mil, com taxas de juros de 3% a 7,25% ao ano, para investimentos em pousadas, restaurantes, cafés coloniais e outros. O objetivo é estimular o crescimento da atividade no Brasil. O governo federal pretende gerar, até 2006, cerca de 300 mil empregos com a iniciativa.

As pessoas que prestigiarem a Casa do Turismo vão concorrer a passeios em roteiros de propriedades rurais nas cidades de Planaltina e Brazlândia, no entorno do Distrito Federal.

Lá, o público visitante vai conhecer em um mesmo espaço como é o ambiente de uma propriedade agrícola, sua gastronomia e seu artesanato. No sábado e no domingo (1º e 2 de outubro), serão sorteadas 40 vagas, com direito a acompanhante, para os passeios. As fichas de inscrição estarão disponíveis na casa.

Casa do Artesanato:

Outro espaço bem cotado na II Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária é a Casa do Artesanato, onde estarão expostos diversos produtos artesanais típicos da agricultura familiar.

Dentro dele vários ambientes projetados por uma arquiteta, como sala de estar, cozinha, quarto e sala de jantar, estarão decorados com peças produzidas por agricultores familiares de diversas regiões do Brasil. A casa terá monitores para dar explicações sobre os objetos.

Tudo o que estiver exposto terá identificação de origem, material, preço e, ainda, a localização do estande da feira onde o produto está à venda.

Para quem tiver curiosidade em saber como é feito o trabalho, as artesãs irão mostrar ali, dentro da casa, o passo a passo de como tudo é produzido. As mulheres do projeto `A Cara do Sertão`, da Bahia e de Minas Gerais, também estarão na Casa do Artesanato.

`Queremos dar um diferencial e uma divulgação maior para as atividades não agrícolas na agricultura familiar, que são atividades complementares à atividade dos agricultores e que vêm se tornando cada vez mais importantes na vida deles`, destacou a consultora Gabrielle Andrade.

A II Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária é promovida pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e reunirá 500 expositores de todo o País em Brasília. Entre os participantes, estão agricultores familiares, assentados da reforma agrária, quilombolas e indígenas. O público esperado é de 80 mil pessoas.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social MDA/Incra

  
  

Publicado por em

Marcone Edson Lins de Sousa

Marcone Edson Lins de Sousa

07/12/2009 23:29:31
É importante a agricultura familiar ter esse espaço na feira do turismo rural que serve para divulgar os produtos agrícolas dos próprios agricultores rurais, que antes eram muito esquecidos.