Caraíva (BA): um paraíso a ser desvendado

A dificuldade de acesso, com alguns quilômetros de estrada de terra, favorecem a preservação da vila, com seu estilo rústico e ao mesmo tempo sofisticado

  
  
Caraíva

Em Caraíva, pacata vila de pescadores a 70 quilômetros de Porto Seguro, o visitante tem a impressão de que o tempo parou, deixando reinar soberana a natureza, ainda totalmente preservada. Logo na chegada, uma exuberante paisagem se abre na ladeira de acesso ao lugar: o rio de um lado, a vila no meio e no fundo o estonteante azul do mar, emoldurado pelos coqueirais.

Durante muitos anos, o povoado não possuía energia elétrica e era grande o esforço de proprietários de pousadas, bares e restaurantes para garantir o conforto dos visitantes à custa de geradores movidos a óleo diesel. Desde 2008, a energia elétrica chegou à antiga vila de pescadores, trazendo mais comodidade, mas sem ofuscar o brilho das estrelas, nem disputar com a luz do luar, preservando o encanto e a magia do povoado.

A dificuldade de acesso, com alguns quilômetros de estrada de terra, favorecem a preservação da vila, com seu estilo rústico e ao mesmo tempo sofisticado. Muitas pessoas trocaram as comodidades da cidade grande por um pedaço deste paraíso, onde os grandes espetáculos são protagonizados pela natureza, a cada nascer da lua e pôr-do-sol, a cada canto dos pássaros ou a cada cantiga entoada pelo vento.

Caraíva

O rio Caraíva é a alma do povoado e a vida dos moradores corre em função dele. Tanto que até a década de 80, a ocupação do povoado se restringia a suas margens. Até hoje, só é possível chegar até Caraíva, a bordo de canoas guiadas por condutores experientes que compartilham com os visitantes os primeiro deleite de uma paisagem exuberante.

Carros, ônibus e motos não entram nas ruelas de areia, apinhadas de árvores frutíferas realçando a face bucólica do povoado. Assim, as carroças são os principais meios de transporte utilizados, principalmente para o transporte de pessoas, malas e outros pertences.

Depois do turismo, a pesca é a principal atividade econômica local, seguida de perto pelo artesanato em madeira e coco, produzidos em sua maioria pelos índios da etnia Pataxó da reserva de Barra Velha.

As praias revelam belezas inimagináveis, com suas areias salpicadas de conchas, búzios e corais. Alguns restaurantes à beira-mar garantem a água de coco gelada e uma boa comida - da tradicional culinária baiana e seus temperos, passando pelos saudáveis pratos da cozinha vegetariana até a cozinha internacional. Para quem deseja sossego e tranqüilidade, Caraíva é o porto certo. Pescadores jogando suas redes, jegues carregando mansamente suas cargas, mulheres lavando roupas no rio são cenas típicas deste vilarejo, onde parece que o tempo parou.

Mas nem só de natureza vivem os turistas e moradores de Caraíva. Bares e restaurantes levam animação aos visitantes, com direito a forró e arrasta-pé de domingo a domingo.

Fonte: Prefeitura de Porto Seguro

  
  

Publicado por em

Eugenio

Eugenio

16/07/2010 10:11:52
Parabéns CARAIVA ! Mais uma vez provou que "ainda"existem lugares inóspitos no Brasil.

Eugenio - www.viladecaraiva.com.br