Investimentos para fortalecer o turismo no Litoral Norte devem superar R$ 20 milhões

A zona turística Costa dos Coqueiros, no Litoral Norte da Bahia, deve receber até 2010 mais de R$ 20 milhões em investimentos públicos.

  
  

A zona turística Costa dos Coqueiros, no Litoral Norte da Bahia, deve receber até 2010 mais de R$ 20 milhões em investimentos públicos. A informação foi divulgada pelo secretário de Turismo do Estado, Domingos Leonelli, durante a abertura do III Fórum Comunidades e Turismo, que foi realizado até domingo, em Lauro de Freitas.

De acordo com o titular da Setur, os recursos aplicados por meio de programas do governo estadual e pelo Prodetur foram direcionados para obras de infraestrutura, melhoria da qualidade dos serviços e capacitação profissional. “Um exemplo disso é a obra de esgotamento sanitário na localidade de Imbassaí, cujo investimento é de aproximadamente R$ 9 milhões”, destaca Leonelli.

Na área de capacitação profissional, estão em andamento seis turmas com mais de 250 pessoas matriculadas em cursos de até 200 horas de duração nas cidades de Camaçari, Lauro de Freitas e Mata de São João. Já no que se refere à melhoria da qualidade dos serviços, Leonelli ressaltou a reforma, ampliação e construção dos SAT’s (Serviço de Atendimento ao Turista) em Lauro de Freitas e Praia do Forte e a implantação de um centro de qualificação profissional em Imbassaí, cujo investimento é de R$ 4 milhões.

Outro assunto abordado pelo secretário durante a abertura do evento foi a produção associada ao turismo. Recentemente, a Setur realizou uma pesquisa-piloto em 17 meios de hospedagem de Praia do Forte, que vai servir como termo de referência para a execução de um estudo mais amplo. “A ideia é formatar arranjos produtivos locais para implementar o Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Turismo, que atuará com base na produção associada”, disse.

O programa faz parte do eixo de Integração Econômica, da estratégia do governo estadual para o setor, denominada Terceiro Salto do Turismo na Bahia.

No estudo-piloto realizado em Praia do Forte foi constatado que os lençóis e outras roupas de cama são adquiridos, em sua maioria (89%), nos estados de São Paulo e do Paraná. Com relação aos móveis e utensílios, os principais mercados emissores são Salvador e São Paulo, que correspondem à metade dos itens, e a Espanha que, sozinha, representa 49,8% do material.

Já no que se refere aos alimentos, os dados são ainda mais surpreendentes. Mesmo com todo o potencial de peixes e mariscos nas baías de Camamu e Todos-os-Santos, e também no próprio Litoral Norte, mais de três quartos das dez toneladas de peixe consumidas por mês pelos meios de hospedagem de Praia do Forte vêm de Pernambuco.

O mesmo acontece com as carnes e aves que, em sua maioria, vêm de São Paulo, Salvador, Paraná e Santa Catarina.

Preparação para a Copa 2014 também foi discutida no fórum
Durante a tarde, a presidente da Bahiatursa, Emília Silva, falou sobre as oportunidades que o Estado terá com a realização da Copa do Mundo de 2014, em Salvador.

Segundo ela, os principais legados a serem deixados pelo evento serão a extensa visibilidade da Bahia como destino turístico no exterior, a melhoria da infraestrutura de acessos, a recuperação de pontos e equipamentos turísticos e a possibilidade de realizar outros eventos no futuro. “Durante um mês as manchetes dos jornais de todo o mundo estarão voltadas para a Copa e isso representa um momento ímpar para projetar a imagem da Bahia no exterior”, afirmou.

Emília Silva também destacou algumas estratégias a serem implementadas na área de promoção do Estado como destino, a exemplo da realização de promoção na África do Sul, em 2010, realização de fam tours e press trips para jornalistas especializados e operadores, e melhoria na oferta de serviços turísticos.

Fonte: Secretaria de Turismo da Bahia

  
  

Publicado por em