Novo acesso para a Praia do Curral beneficiará moradores e turistas de Ilhabela (SP)

Mais do que só um novo caminho para chegar ao mar, a rua compõe um complexo de lazer .

  
  

No sábado, 27 de dezembro, foi oficialmente inaugurado o novo acesso à praia do Curral, em Ilhabela, na altura do 7.668 da Avenida José Pacheco do Nascimento. Mais do que só um novo caminho para chegar ao mar, a rua compõe um complexo de lazer idealizado e estruturado para beneficiar moradores e turistas.

A inauguração acontece aproximadamente um ano após a Câmara Municipal de Ilhabela ter autorizado a Prefeitura a permutar uma passagem estreita que ligava a Avenida à praia e que cortava dois terrenos do DPNY Beach Hotel, por um terreno maior, também de propriedade do Hotel.

Além dos benefícios imediatos para a população local e para o turismo, o patrimônio público também ganhou, pois a Prefeitura trocou uma área de 564,96m2 por uma de 867m2.

“Todo o processo para o reposicionamento do passeio público foi feito com base na legislação municipal e todo o cuidado foi tomado para que a obra fosse inaugurada dentro dos tramites da lei e para que os moradores e turistas não fossem prejudicados com a permuta”, informa Graziela Santos, advogada do DPNY Beach Hotel.

Assim, e de acordo com o projeto de lei aprovado, o DPNY Beach entregou para Ilhabela não só um novo acesso à praia, mas também um córrego canalizado, uma praça revitalizada, um playground, um abrigo para apoio náutico; um espaço para a Secretaria Municipal da Juventude Esporte e Lazer e outro para Secretaria Municipal de Turismo e Fomento; oficina de mosaicos e sanitários públicos masculino, feminino com fraldário e para portadores de necessidades especiais.

“Tudo isso foi feito com recursos do DPNY Beach e não custou nada aos cofres públicos ou aos contribuintes”, reforça a advogada.

Benefícios para toda a população:

A arquiteta Rosane Occhiuto, responsável pelo projeto urbanístico do complexo, conta que tudo foi realizado respeitando o meio ambiente e visando a inclusão social dos ilhabelenses, como já é característico ao DPNY Beach. É o caso, por exemplo, da Oficina de Mosaicos. Dentro deste espaço moradores da ilha vão aprender essa arte com mosaicistas custeados pelo próprio Hotel.

“As paredes da Oficina de Mosaicos são de vidro para garantir mais luminosidade e possibilitar que quem esteja passando pelo local possa apreciar o trabalho em andamento” ressalta a arquiteta. Esse mesmo padrão arquitetônico está no centro de informações turísticas, o primeiro da praia do Curral.

Já o espaço da Secretaria de Esportes de Ilhabela foi criado para a prática de esportes, como aulas de ioga, por exemplo, que deverão ser agendadas ao longo do ano, e para entreter a criançada em um playground com balanço, gira-gira, gangorra e outros brinquedos.

“Desenvolvemos um projeto arquitetônico nos mesmos moldes das construções de Ilhabela, visando manter a harmonia da arquitetura local com muito eucalipto e telha de barro”, destaca a arquiteta. A preocupação com a questão ambiental foi uma constante durante a concretização da obra.

“O espaço ficou bem arejado para que os ambientes fechados como a oficina de mosaicos e as salas das secretarias não necessitem de ar condicionado. Usamos também o máximo de paredes de vidro para garantir mais luminosidade à área de lazer”, finaliza a arquiteta.

Sobre o DPNY Beach Hotel:

Aberto em dezembro de 2005, na praia do Curral, em Ilhabela, litoral norte de São Paulo, o DPNY Beach Hotel já recebeu cerca de 150 mil clientes, entre hóspedes e turistas e é um dos empreendimentos mais bem sucedidos do ramo hoteleiro no Brasil, com a ocupação anual acima dos 90%. Está entre os onze ícones da hotelaria com restaurante estrelado, segundo o Guia Hospedagem dos Sonhos, da Editora Abril.

Seu restaurante, o Tróia, também está entre os estrelados do Guia Quatro Rodas, edições de 2007, 2008 e 2009. Recomendado pelo Guia Condé Nast Johansen, USA, a bíblia do luxo da hotelaria mundial, o DPNY Beach Hotel é reconhecido também pela mídia internacional, como os ingleses The Guardian e Phaidon-Wallpaper Magazine.

Com 76 suítes, entre elas uma Imperial, bangalôs de luxo, a presidencial e muitas com vista para o mar, o DPNY Beach Hotel preserva a natureza também nas áreas internas, com uma decoração rica em madeira, cana, junco e palha, aliada a mosaicos feitos pelos próprios funcionários dentro de uma ação social. Todas as suítes possuem camas king size com dossel, lençóis de algodão egípcio, ar-condicionado, frigobar, secador de cabelos, TVs de plasma e iPods.

No lounge e no bar da praia há notebooks wireless. Em termos de preocupação ecológica e preservação, o DPNY Beach Hotel destaca-se também pelo cuidado com o saneamento, tratando 100% de todo o esgoto antes de devolvê-lo ao meio-ambiente. Esse processo ainda permite o reuso da água na limpeza externa e na manutenção do jardim.

Preservando as características da região, o hotel também investe na mão-de–obra local. Dos 165 funcionários, 150 são moradores da ilha que passaram por cursos e treinamentos e hoje formam uma equipe profissional, apta a atender às solicitações dos hóspedes, inclusive estrangeiros. Todos são uniformizados e preparados para oferecer regalos ao turista, como abrir a roupa de cama à noite e deixá-la pronta para dormir.

Fonte: Rosa Arrais

  
  

Publicado por em

Diego de araujo

Diego de araujo

13/03/2009 11:55:30
Acho um hotel super sofisticado e de luxo
pronto para atender a qualquer necessidade e para quem gosta de passar as ferias no conforto e segurança, ai esta minha indicação.
Eu trabalho de frente para o hotel.