Temporada de verão bate recorde de turistas em Alagoas

Expectativa para os próximos meses é captar turistas para eventos e feriados

  
  
Alagoas bate recordes nsta temporada

A temporada de verão termina em fevereiro, com a passagem do Carnaval e o início das aulas. Em Alagoas, o saldo foi bastante positivo, com aumento no desembarque de passageiros e taxa de ocupação hoteleira. Agora a expectativa do setor de turismo é que cheguem os feriados e eventos para aquecer a baixa estação.

Os últimos dados divulgados pela Infraero foram do mês de janeiro, que revelaram um crescimento bastante expressivo. O crescimento de janeiro, em relação ao mesmo mês de 2009, foi de 40,17% no desembarque total no aeroporto Zumbi dos Palmares, com 160.002 passageiros contra 114.158 em 2009.

Para os empresários da hotelaria, esta foi a melhor temporada dos últimos anos. A taxa de ocupação nos hotéis durante a temporada e Carnaval também teve aumento em relação aos anos anteriores. A média, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Alagoas (ABIH-AL), foi de 95% em janeiro, e 99% durante carnaval.

Não só os hotéis lucraram com a temporada de verão, taxistas, artesãos, os comércios formal e informal estão bastante satisfeitos com o movimento, que ainda no final de fevereiro pode ser visto em Alagoas. Até 30 de março, turistas vindos nos cruzeiros marítimos desembarcam no Porto de Maceió, totalizando mais de 120 mil visitantes em 59 navios.

De acordo com o presidente da Associação de Agências de Viagens (ABAV-AL), Carlos Palmeira, o resultado da temporada não poderia ser melhor, fruto do trabalho integrado entre o setor público e privado na promoção e divulgação do destino Alagoas. “Podemos destacar também as ações do governo na captação de novos investimentos, na melhoria da infraestrutura e aumento da malha aérea”, afirma Palmeira.

Para o presidente da ABAV, os próximos meses serão de baixa temporada (volta às aulas, chuvas, etc), mas “acreditamos fortemente que superará os índices dos outros anos uma vez que Alagoas reconquista um espaço que já foi nosso e, conseqüentemente, a preferência dos turistas. Continuaremos investindo na promoção do turismo de lazer no Brasil e países da América do Sul, associado à captação de eventos com o Maceió Convention Bureau”, conclui.

Pólos turísticos - Os pólos turísticos mais visitados, como Barra de São Miguel e Maragogi, tiveram uma temporada muito satisfatória. De acordo com o secretário de turismo da Barra de São Miguel, Lamartine Mesquita, mais de 120 mil pessoas visitaram o balneário entre dezembro e fevereiro. “Tivemos uma média de 65 mil foliões na Barra, durante o Carnaval”, afirma Lamartine.

Assim como a Barra, Marechal Deodoro comemorou uma das melhores temporadas da década, com restaurantes e pousadas lotadas. A cidade também investiu no carnaval, com show e blocos de rua.

No litoral Norte, principalmente em Maragogi, os números revelam uma temporada com hotéis e pousadas lotadas. Segundo dados da Ahmaja - associação que abrange hotéis e pousadas do litoral Norte – a média de ocupação hoteleira foi de 90%, com alguns empreendimentos com 100% ocupados durante toda a estação.

As pousadas de charme também lucraram com os turistas que preferiram fugir da badalação, para relaxar na famosa “rota ecológica”. De acordo com os proprietários da pousada do Caju, José Carlos e Alirio, a pousada teve um excelente verão e as perspectivas para os próximos meses são animadoras. “Em janeiro a ocupação foi de 100%, e em fevereiro 90%. E já temos reservas para março, em torno de 65% de ocupação, e para abril, com 50% dos bangalôs já ocupados”, ressaltam.

Já em Piranhas, pólo turístico às margens do Velho Chico, o Carnaval teve grande número de visitantes. Segundo o diretor de Turismo da prefeitura, Jairo Oliveira, os números referentes à alta estação ainda não foram fechados, mas “podemos adiantar que as pousadas tiveram no Carnaval 98% de ocupação”.

“Para os próximos meses, estamos muito confiantes devido a Rota do Imperador já estar sendo comercializada e importantes operadoras estão interessadas na região. Além disso, estamos com mais dois novos empreendimentos hoteleiros para este ano e abertura de novos restaurantes”, destaca Jairo.

Perspectivas otimistas

A estratégia dos empresários do setor turístico, da Secretaria de Estado do Turismo e parceiros, durante a baixa temporada, é focar nos feriados, com o mercado regional, e turismo de eventos. A expectativa é otimista para o próximo feriado, a semana santa, que acontece no início de abril. Já os eventos acontecem o ano inteiro, tanto no Centro de Convenções de Maceió, quanto em hotéis.

De acordo com o presidente do Maceió Convention & Visitors Bureau (MCVB), Alfredo Rebelo, a estratégia do MCVB para 2010 é reestruturar a entidade e preparar para o direcionamento do trabalho com o foco principal no turismo de eventos.

“A hotelaria vive um bom momento, fruto do trabalho cooperado e parceria entre o poder público e a iniciativa privada. A demanda por pequenos e médios eventos nos hotéis tem sido crescente para os meses de março e abril e esperamos que perdure pelo restante do ano”, comemora Rebelo.

Outra meta, segundo Alfredo, é ampliar o número de associados e mantenedores da entidade para 30% a mais até o final de 2011, e com o foco no segmento de eventos, tornar Alagoas como uma das melhores opções para a realização de eventos de médio e grande porte.

Para a secretária adjunta de Estado do Turismo, Danielle Novis, Alagoas vem se consolidando com o turismo de eventos. Prova disso é o reconhecimento de Maceió como destino para eventos de pequeno e médio porte, assim como do Centro de Convenções e alguns hotéis do Estado, que oferecem áreas e serviços para eventos.

“O turismo alagoano se destaca no cenário nacional e vem apresentando excelentes resultados, com geração de emprego e renda para os alagoanos. Essa é a maior conquista do setor, que impacta com outros 52 setores da economia”, destaca Novis.

Fonte: Secretaria de Turismo de Alagoas

  
  

Publicado por em

Marcos

Marcos

06/05/2010 10:10:03
PRAIA DO GUNGA.
Os administradores do complexo de turismo da Praia do Gunga, por sinal uma das mais belas que já passei neste Brasil, deveriam ter um pouca mais de respeito pelo dinheiro dos turistas que por lá passam.

A quantidade de moscas de todas as epécies que rondam os pratos servidos é uma coisa ALARMANTE. Como será a cozinha que prepara tais alimentos?

Marcos

Marcos

06/05/2010 10:07:08
Os governates do estado das Alagoas, deveriam ser um pouquinho só mais honestos e não surrupiar tanto dinheiro dos cofres públicos. Com isto, deveriam investir só um pouquinho no turismo, pois aqueles que dependem deste, sofrem muito mais do que aqueles miseráveis do ídos 2004.
Sou só um turista.