10 dúvidas sobre a prática do mergulho autônomo

Confira as respostas para as 10 dúvidas mais frequentes sobre mergulho autônomo

  
  
Respostas para as dúvidas mais comuns sobre e mergulho autônomo

1) Qual a diferença entre o mergulho livre e mergulho autônomo?
No mergulho livre, ou apnéia, prendemos a respiração para mergulhar, enquanto no autônomo usamos o SCUBA (self-contained underwater breathing apparatus) para respirar debaixo d`água.

2) Qual a diferença entre o mergulho recreacional e o mergulho técnico?
O mergulho recreacional, o mais procurado, é seguro, compreende mergulho não descompressivo, ou seja, com possibilidade de retorno imediato a superfície sem sequela ou risco para o organismo, e é limitado a 30 metros de profundidade. Já o mergulho técnico não é 100% seguro, contempla paradas de descompressão e é limitado a profundidade de 50 metros com ar comprimido (21% de oxigênio e 79% de nitrogênio), e 90 metros com Trimix (mistura composta por Hélio, Oxigênio e Nitrogênio).

3) Quais os cursos de especialidades existentes?
O curso básico abre a porta para um novo e fantástico mundo onde há muito para conhecer. Depois dele, você pode fazer o curso avançado, de resgate e primeiros socorros e de especialidades como biologia marinha, mergulho noturno, em naufrágios, cavernas, profundo, em águas geladas, em altitude e de vídeo e fotografia submarina dentre outros.

4) Quanto custa em média uma saída de mergulho?
Varia de acordo com o local e infraestrutura desejada. Por exemplo, uma saída com dois mergulhos na Laje de Santos (SP) custa R$ 150, Queimada Grande (SP) R$ 170 e um fim de semana em Ubatuba (SP) ou Parati (RJ), com hospedagem, duas saídas de barco e quatro mergulhos, por volta de R$ 300. Já se você for mergulhar na Pedreira de Salto de Pirapora, em Sococaba, gastará bem menos.

5) Quanto tempo dura o cilindro de ar?
A duração varia com a capacidade do cilindro, a profundidade e o consumo de ar do mergulhador. Em média, um cilindro tradicional permite você ficar entre 35 e 50 minutos no mergulho.

6) O que é e qual a vantagem de usar Nitrox?
No mergulho geralmente respiramos ar compromido, composto por 79% de nitrogênio e 21% de oxigênio. Nitrox, ou EAN, como também é conhecido, são misturas com mais de 21% de oxigênio. Entre as vantagens estão o aumento da permanência debaixo d`água e a redução da probabilidade de doença descompressiva.

7) O que fazer em caso de emergência?
Não se preocupe porque todo instrutor ou divemaster, profissional que acompanha as saídas de mergulho, é obrigado a ter em seu currículo curso de resgate e primeiros socorros. Durante o batismo no mar, sempre existe um kit de primeiros socorros e rádio para comunicação entre as embarcações e a base em terra.

8) O que é doença descompressiva e quando ela acontece?
A doença descompressiva está relacionada à absorção inadequada de substâncias como o nitrogênio. Quando respiramos ar sob pressão o corpo absorve nitrogênio e o excesso deste gás, normalmente, é eliminado durante a subida. Não respeitando as tabelas de mergulho ou se a subida à superfície for rápida demais, poderão se formar bolhas na corrente sanguínea.

9) O que é narcose?
Narcose é o nome atribuido ao efeito sedativo que o nitrogênio causa no organismo quando respirado em grandes profundidades, geralmente a partir dos 30 metros. A sensação é parecida com embreagez e uma das formas de diminuí-la é reduzir a quantidade de nitrogênio. Uma alternativa é utilizar o EAN, ou Nitrox, onde trabalhamos com misturas com mais de 21% de oxigênio, mas antes procure treinamento adequado.

10) Pratique o mergulho!
Para finalizar, confira dicas e notícias sobre Fernando de Noronha (PE), que é o point de mergulho brasileiro mais procurado pelo mundo.

Fonte: Mergulho Scuba

  
  

Publicado por em