Aproveite o feriado do Dia das Crianças sem sair de São Paulo

Entre parques estaduais e municipais o turista dispõe de 63 áreas verdes espalhadas pelo município, verdadeiros redutos, com extensa programação para todas as idades

  
  
O Parque do Ibirapuera é o mais charmoso da cidade, na Zona Sul

São Paulo não é apenas a “selva de pedra”, caracterizada pelos prédios e edifícios retratados na teledramaturgia, mas, reserva gratas surpresas para quem curte meio ambiente. Entre parques estaduais e municipais o turista dispõe de 63 áreas verdes espalhadas pelo município, verdadeiros redutos, com extensa programação para todas as idades.

O Parque do Ibirapuera é o mais charmoso da cidade, na Zona Sul de São Paulo. O local possui mais de um milhão e quinhentos mil metros quadrados de área, com farta infraestrutura como o Planetário, o Museu de Arte Moderna, a Fundação Bienal e o Museu Afro-Brasil, mas, é a fauna que dá um show permanente no local: foram catalogadas 163 espécies de animais e 142 espécies de aves, inclusive migratórias, como o falcão peregrino.

A área verde é ideal para um passeio com a família, que pode descansar à beira do lago, com várias espécies de peixes e fazer uma caminhada a pé ou de bicicleta em suas ruas margeadas por árvores. O turista vai encontrar em seus bosques e jardins diversas espécies nativas, além de árvores exóticas, como o pau-brasil, típica do país, o pau-ferro e o banyan-da-índia.

O Horto Florestal de São Paulo é outro refúgio na cidade: situado na Serra da Cantareira, na Zona Norte, ocupa uma área de 174 hectares e possui uma fauna e flora diversificada. Em meio a trilhas, fontes de água mineral e áreas para piquenique, o turista encontra diversas aves e animais como tartarugas, garças, capivaras e macacos-prego que dão um toque especial ao local.

Próximo ao horto, o turista pode visitar o Parque Estadual da Cantareira, uma das maiores áreas de mata tropical nativa do mundo, com 7.900 hectares. O parque abriga várias espécies de animais ameaçados de extinção como o bugio, a jaguatirica e o gavião-pomba. O local possui quedas d’água e 4 núcleos abertos para visitação, com trilhas de dificuldade variada.

O Parque Estadual do Jaraguá, também na Zona Norte, possui 5 mil hectares de densa área verde e é o ponto mais alto da cidade, o Pico do Jaraguá com 1.135 metros

O Parque Estadual do Jaraguá, também na Zona Norte, possui 5 mil hectares de densa área verde e é o ponto mais alto da cidade, o Pico do Jaraguá com 1.135 metros. O parque possui uma das últimas áreas remanescentes de mata atlântica da capital. Em suas trilhas é possível conferir lagos e nascentes e muitos animais silvestres em seu habitat natural. Um mirante completa o passeio com uma ampla visão da cidade e do lado oeste da região metropolitana.

Horto Florestal: em meio a trilhas, fontes de água mineral e áreas para piquenique, o turista encontra diversas aves e animais

O Parque Tenente Siqueira Campos, mais conhecido como Parque Trianon, na Zona Oeste, é outra joia da natureza incrustada na Avenida Paulista, coração do centro financeiro do país. O local foi projetado pelo paisagista Paul Villon e possui mais de 48 mil metros quadrados remanescentes da mata atlântica. Possui exemplares de jequitibá, cedro-rosa, sapucaia, entre outras árvores que acolhem 38 espécies, sendo 29 aves, como o gavião quiri-quiri.

O Parque Ecológico do Tietê é outra opção na capital, com uma área de 14 milhões de metros quadrados, que vão desde a Barragem da Penha e São Miguel Paulista, ao município de Guarulhos. Considerada uma das grandes reservas ambientais do estado, possui 2 mil animais recolhidos pelo IBAMA além de opções de lazer e entretenimento para toda a família.

O turista encontra muitas outras opções, distribuídas em todas as regiões da cidade, prova de que a cidade tem vocação para atividades socioambientais. Parques, reservas e área de proteção ambiental são também ótimas opções turísticas em São Paulo, seja a passeio ou a negócios.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em