Circuito turístico desenvolve trabalho pioneiro no Estado de São Paulo

Idealizado com o objetivo de fomentar o turismo, principalmente, na baixa temporada, o “Circuito Turístico da Costa da Mata Atlântica” é pioneiro no estado de São Paulo. O projeto, que nasceu de uma governança

  
  

Idealizado com o objetivo de fomentar o turismo, principalmente, na baixa temporada, o “Circuito Turístico da Costa da Mata Atlântica” é pioneiro no estado de São Paulo. O projeto, que nasceu de uma governança já existente e bem articulada envolvendo as nove cidades da região metropolitana, desenvolveu nos quatro primeiros meses de trabalho o levantamento de centenas de atrativos. Também já estão sendo elaborados novos roteiros turísticos.

Fruto da parceria entre o Santos e Região Convention & Visitours Bureau – SRC&VB e o Sebrae-SP, o Circuito Turístico está desenvolvendo uma pesquisa que já identificou um total de 386 atrativos turísticos nas cidades de Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente.

Destes, 262 já foram diagnosticados. “A identificação destes atrativos turísticos tem como objetivo criar formas de utilização de recursos naturais, rurais, culturais e históricos, proporcionando a criação de novos roteiros na região”, destaca a presidente do Convention Bureau, Lúcia Maria Teixeira Furlani.

"É preciso dimensionar o conhecimento e o potencial turístico da nossa região. Daí a importância da identificação dos atrativos levantados pelos nossos consultores através de um forte trabalho de pesquisa, somado ao conhecimento dos profissionais do setor e às consultas aos secretários de turismo da região. É a partir destes atrativos existentes que iremos trabalhar na elaboração de novos roteiros para Costa da Mata Atlântica”, explica Silvana Pompermayer, gerente regional do Sebrae-SP.

Dos atrativos identificados 20 estão na cidade de Bertioga, 76 em Guarujá, 38 em Itanhaém, 25 em Mongaguá, 41 em Peruíbe, 32 em Praia Grande e 30 em São Vicente. Em Santos a pesquisa está em fase de construção, mas já foram levantados 105 atrativos, deixando a Cidade no topo do ranking de atrativos. Cubatão, com 19 atrativos, também está sendo pesquisada.

Todos os 386 atrativos estão sendo avaliados quanto a possibilidade para compor novos roteiros turísticos e quais precisam de adequação. “Os atrativos que não estiverem prontos para fazer parte de um roteiro turístico serão trabalhados pela equipe de consultores, em conjunto com as Secretarias de Turismo, visando a adequação do atrativo para integração a novos roteiros”, esclarece Lúcia Teixeira.

Entre os aspectos técnicos necessários para que um atrativo possa fazer parte de um roteiro turístico é preciso identificar a facilidade de acesso. “Um atrativo que possua sinalização apresenta maior potencial para compor um roteiro”, explica Silvana.

A sinalização interna e externa, a presença de um guia, quando necessário e o trabalho de monitoramento também são aspectos de extrema importância.

“Outros fatores relevantes para formatação do roteiro são a adequação dos horários de funcionamento na alta e na baixa temporada, o atendimento, a segurança, limpeza, opções de alimentação, hospedagem e estacionamento”, orienta a gerente regional do Sebrae-SP.

Para incrementar a competitividade e promover a sustentabilidade do sistema produtivo do turismo receptivo, consolidando a Costa da Mata Atlântica como destino turístico, o Projeto já está trabalhando na elaboração de roteiros municipais.

“O próximo passo a partir deste mês de outubro é visitarmos cada uma das nove cidades da região para apresentar e consolidar as propostas dos roteiros junto aos empresários da comunidade e iniciar o processo de construção do catálogo regional do “Circuito Turístico da Costa da Mata Atlântica” e da capacitação, conta Lúcia.

Segundo a secretária de Turismo de Santos, Wânia Seixas, esta é uma ação importante e efetiva, unindo as cidades da Baixada Santista, Bureau e Sebrae no sentido de aumentar o turismo na baixa temporada. “Aqui em Santos contornamos a situação devido a projetos, eventos e a revitalização do Centro. Mas falando no ponto de vista geral, que abrange o todo litoral, todo tipo de iniciativa é bem vinda”.

A secretária de Turismo da prefeitura de Peruíbe, Juanita Trigo Nasser, destaca também que a criação da marca turística Costa da Mata Atlântica ajuda na divulgação da região como um todo. “Vendemos muito a praia. Com este trabalho conjunto, Bureau, Sebrae e os nove municípios, principalmente a grande divulgação nas feiras de turismo, podemos trabalhar outros pontos turísticos que as pessoas querem conhecer. Em Peruíbe já notamos os resultados”, destaca.

Juanita espera que com as ações do Projeto seja possível desenvolver e capacitar o turismo receptivo, que para ela, é carente na região. “A idéia é integrar os roteiros e as agências de turismo, mostrar os pontos turísticos para quem vem nos visitar. Espero mesmo que consigamos desenvolver o turismo fora da temporada nas Cidades”.

“O Circuito Turístico da Costa da Mata Atlântica representa um ganho imensurável para a região na articulação do bem estar do turismo para cada município. As prefeituras devem pleitear a melhora do turismo nas suas cidades”, conclui Silvana.

Temos registrado um grande avanço na realização de eventos em nossa região, com números expressivos. Em 2006 atingimos um crescimento de 91,66% em número de eventos, em relação ao ano anterior, ultrapassando 85 mil pessoas.

A região também se colocou em posição de destaque no ranking da ICCA (Internacional Congress & Convention Association), ocupando o 3o lugar no estado de São Paulo e 8o no Brasil, entre os locais que mais receberam eventos internacionais, o que mostra que estamos no caminho de consolidar esta região como local ideal para a realização de congressos e eventos, combatendo a sazonalidade, comenta Lucia Teixeira Furlani. Somente no primeiro semestre de 2007, já atingimos um crescimento em número de eventos de 84,61% , em relação ao mesmo período de 2006, complementa Lucia.

Histórico:

O “Circuito Turístico da Costa da Mata Atlântica” é um projeto composto por ações de curto prazo desenvolvido a partir do I Fórum de Desenvolvimento do Turismo Regional da Costa da Mata Atlântica, realizado em novembro de 2006 pelo Bureau e Sebrae-SP, possibilitando a definição de pontos estratégicos comuns com as lideranças regionais. Um deles é a formatação de roteiros turísticos alternativos, tendo como foco o aumento do número de turistas na baixa temporada, comenta Silvana

No evento foram feitos debates e oficinas com a participação do SRC&VB, Sebrae, Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista – CONDESB, as Prefeituras Municipais, Agência Metropolitana da Baixada Santista – AGEM, Secretarias de Estado de Turismo, FC&VB, Conselho da Macro Região, os Sindicatos dos Setores do Turismo, Associações Comerciais e Empresariais, Fiesp/Ciesp, universidades e integrantes da comunidade. O objetivo de todos era montar um projeto que teria como eixos principais o turismo na baixa temporada e a venda da região metropolitana da Baixada Santista através da marca turística da Costa da Mata Atlântica, criada pelo Santos e Região Convention & Visitors Bureau.

“A Baixada Santista tem uma vocação natural para o turismo. Mas esse projeto surgiu da união de forças, com ações práticas e eficazes que destacam nosso litoral, a Serra do Mar e a Mata Atlântica, pontos históricos, manifestações culturais, caiçaras e indígenas, o folclore, o artesanato e também o turismo religioso e de negócios”, lembra Lúcia.

O Projeto foi divido em etapas. A primeira tratou de fortalecer a governança, estabelecer parcerias e compartilhar responsabilidades. Em um segundo momento, o Circuito passou para a etapa de levantamento de potenciais atrativos, diagnóstico e análise técnica empresarial dos atrativos naturais e culturais e, por fim, a consultoria técnica em grupo e individual, visando à formatação dos novos atrativos. “Hoje já temos 19 roteiros em processo de elaboração”, diz Silvana.

A próxima etapa do projeto, que se inicia neste mês de outubro, prevê a formatação de roteiros turísticos autônomos e conduzidos, dimensionamento do público-alvo, realização de reuniões e oficinas em todos os municípios.

Segundo Lúcia Teixeira, outro projeto pioneiro no Brasil, os da Centrais de Informações Turísticas Metropolitanas (CITs) da Costa da Mata Atlântica, também irá contribuir de forma significativa na divulgação dos roteiros que serão formatados, pelo “Circuito Turístico da Costa da Mata Atlântica”, levando informação, a partir das nove cidades para todo o público consumidor da região, visitantes e também moradores. Cinco já estão em pleno funcionamento nas cidades de Santos, São Vicente, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe. Nas demais cidades encontra-se em fase de implantação.

Também está prevista a participação do Projeto em feiras nacionais e internacionais, a prospecção de eventos de negócios na região, o desenvolvimento de uma pesquisa que trace o “Perfil do Turista de Negócios” e a elaboração do Catálogo de Negócios em Turismo, Cultura e Artesanato Regional.

“Todas estas ações e a união de esforços entre todos os envolvidos no Circuito Turístico da Costa da Mata Atlântica buscam o mesmo objetivo principal, fortalecer o turismo regional e, principalmente, aumentar o fluxo de turistas na região nos meses de baixa temporada, até o final de 2008”, conclui Silvana Pompermayer.

Fonte : Firemidia

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em