Costa Rica investe na certificação de turismo sustentável para atrair visitantes

Qualquer empresa, empreendimento ou fornecedor da cadeia produtiva do turismo pode solicitar o selo; processo é rápido e gratuito

  
  
Vulcão na Costa Rica: país mantém 26% do território protegido

A busca constante pela sustentabilidade é uma característica marcante da sociedade costarriquenha. Para as empresas e empreendimentos turísticos da Costa Rica, ser sustentável e reconhecido como tal pelo mercado internacional e turistas tornou-se uma verdadeira obsessão. A rica biodiversidade e os cuidados para a sua conservação transformaram esse pequeno país da América Central em referência mundial de ecoturismo e de compromisso com a sustentabilidade do planeta.

“A biodiversidade é nosso ovo de ouro”, resume Patrícia Forero, consultora de turismo e diretora da Horizontes Nature Tours, uma das maiores operadoras do país. Ela foi palestrante do III Seminário O Desenvolvimento Sustentável do Turismo: Caso Costa Rica, realizado na quarta-feira (7), em Brasília. O tema abordado por ela foi a Certificação da Sustentabilidade Turística, implantada em 1997.

O movimento pela sustentabilidade atingiu cidadãos, famílias, executivos, trabalhadores e autoridades na Costa Rica. Não há legislação a respeito, tornando compulsória a atitude de ser sustentável, desde os pequenos hábitos do dia a dia até a rotina operacional de escritórios, lojas, fábricas, órgãos públicos, entre outros.

O setor de turismo sempre foi um grande aliado da natureza, segundo Patrícia. Hotéis, bares, restaurantes, operadoras e agências turísticas, empresas de transporte, fornecedores de serviços e produtos, entre outros, praticam a sustentabilidade espontaneamente, acrescentou.

A Costa Rica foi o primeiro país no mundo a implantar a Certificação de Sustentabilidade Turística, inicialmente no segmento hoteleiro. Atualmente existem 150 hotéis de todos os portes que contam com essa certificação.

Em 2006, o instrumento foi estendido às operadoras de turismo. No momento, há 148 delas certificadas e 100 aguardando a auditoria da comissão, composta por representantes do governo, mercado e sociedade, responsável pelo processo de certificação. Todos desejam fazer parte do turismo sustentável da Costa Rica, diz a consultora e empresária costarriquenha.

“A certificação reflete uma filosofia de vida”, esclarece Patrícia. A reciclagem, como exemplo, prática fundamental para viabilizar a sustentabilidade, é praticada pelas empresas de todos os setores produtivos, ao dedicar um dia da semana para as tarefas de separar os resíduos produzidos. “A reciclagem é responsabilidade de cada um e envolve desde o diretor até o jardineiro”, informa.

Certificação gratuita - Qualquer empreendimento, empresa e até cidadão, fornecedor da cadeia produtiva do turismo, pode pleitear a Certificação de Sustentabilidade Turística. O processo é totalmente gratuito. Uma relação composta por 108 itens, que se referem a novas atitudes e modos de executar tarefas, deve ser seguida pelos pretendentes à certificação.

“Organizando-se bem, uma empresa pode conseguir a certificação em oito meses”, afirma. “É acessível e fácil”, garante. No setor hoteleiro, a adequação aos itens exigidos pode levar entre um ano a ano e meio, estima. O instrumento vale por dois anos. Há auditorias durante esse período. A implementação das ações implica em custos para a empresa, que quer se tornar sustentável. Por este motivo, o processo de certificação é gratuito.

A certificação possui quatro níveis. Quanto mais alto, significa maior comprometimento e atitudes sustentáveis em prática. Tudo é feito por escrito e com fotos. E quando o auditor da comissão, responsável pela certificação, vai à empresa, empreendimento ou fornecedor, é preciso mostrar que existem pelo menos duas maneiras de executar a mesma tarefa de modo sustentável.

Após o período de seis meses de carência, é possível buscar um nível superior. “Os turistas preferem hotéis, restaurantes e serviços de transporte e entretenimento certificados. É comum, em licitações públicas e cotações de preços do setor privado para contratar pacotes turísticos, a exigência dos níveis 3 e 4 da certificação, para participar delas”, informa.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias – (61) 2107-9110 begin_of_the_skype_highlighting              (61) 2107-9110      end_of_the_skype_highlighting begin_of_the_skype_highlighting              (61) 2107-9110      end_of_the_skype_highlighting e 2107-9107
www.agenciasebrae.com.br

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em