Equipe do BID avalia no Rio projetos de turismo sustentável orçados em US$ 187 milhões

De helicóptero, a equipe sobrevoou a cidade do Rio de Janeiro e o litoral fluminense até a Região dos Lagos.

  
  

Búzios, a praia fluminense que ganhou o mundo graças à visita da atriz francesa Brigitte Bardot, na década de 60, foi a última atração turística visitada pela missão de avaliação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que, durante cinco dias, examinou parte dos 87 projetos oficiais de implementação do turismo sustentável no Rio de Janeiro.

De helicóptero, a equipe sobrevoou a cidade do Rio de Janeiro e o litoral fluminense até a Região dos Lagos.

“A equipe ficou satisfeita com o material apresentado e o estado do Rio vai ser o primeiro a receber a verba de US$ 187 milhões do BID para o Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), em dois meses”, disse, sem disfarçar a euforia, a secretária de Turismo, Esporte e Lazer do estado, Marcia Lins, ainda em Búzios.

Desde segunda-feira (6) até sexta-feira (10), Marcia acompanhou os trabalhos da equipe de avaliação do banco, chefiada pelo economista Leonardo Corral e composta pelos técnicos Juan Pozeda, responsável pelo desenvolvimento do Prodetur, Juan Pozeda, e Mercedes Velasco e Joseph Milewski, que avaliaram aspectos ambientais. No mês que vem deverá chegar outra equipe, para a análise pormenorizada de todos os projetos.

“Esta é a grande oportunidade de mostrarmos a nossa capacidade de gerenciamento e aplicação de recursos num estado de características naturais voltadas para o turismo”, afirmou a secretária, entusiasmada com a receptividade dos técnicos da missão de análise do BID.

O Rio de Janeiro tem 87 projetos incluídos no Prodetur, programa que a secretária considera um instrumento essencial aos objetivos propostos não apenas no nível estadual, como também federal: “O Prodetur é uma peça-chave para a preparação do Rio para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, que pretendemos sediar. O programa é um grande salto de qualidade para a consolidação dos 87 projetos apresentados.”

Os projetos são resultado de um trabalho multidisciplinar coordenado pelas secretarias de Turismo, de Obras e do Ambiente, orientado e acompanhado por especialistas da Fundação Getúlio Vargas, do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Técnicos do governo estadual visitaram os municípios para validar os projetos e, em consequência, definiram as 11 regiões turísticas, das quais seis são propícias a três roteiros turísticos, no litoral e na serra. O estado tem dez municípios indutores do turismo, sendo a metade no plano internacional.

Fonte: Agência Brasil
Esta notícia está licenciada sob Licença Creative Commons de Atribuição 2.5

  
  

Publicado por em