Floresta Amazônica - Conheça os problemas que o pulmão do mundo vem enfrentando

A Amazônia vem sofrendo constantes ameaças ao seu ecossistema. Veja o que está acontecendo e o que isso acarreta no mundo

  
  
Queimadas

Sustentabilidade e a preocupação com o meio ambiente são assuntos que têm assumido um papel importante na agenda internacional nos últimos anos. E quando se fala em preservação da natureza no Brasil, logo se pensa na maior floresta tropical do mundo ainda em pé, Amazônia, que, segundo especialistas, é responsável em manter o equilíbrio do clima no planeta, além de possuir uma incrível e única biodiversidade: a Floresta Amazônica.

A Amazônia, que antes era um terreno florestal que abrigava inúmeras espécies de animais, aves e índios; transformou-se em uma área destinada à agropecuária, produção de grãos e centro urbano. Estima-se que, se nenhuma providência for tomada, em 40 anos a Amazônia estará totalmente desmatada.

O desmatamento da Floresta Amazônica é um dos principais problemas ambientais do mundo atual, em função de sua grande importância para o meio ambiente. Este desmatamento causa extinção de espécies vegetais e animais, trazendo danos irreparáveis para o ecossistema amazônico.

Desmatamento

Principais causas

• Degradação provocada pelo corte ilegal de árvores, destinadas ao comércio ilegal de madeira;
• Queimadas ilegais para abertura de pastagens para o gado ou áreas agrícolas (principalmente para a cultura de soja);
• Assentamentos humanos em função do crescimento populacional na região.

Plantações em meio a Floresta Amazônica

Principais consequências

• Extinção de espécies vegetais e animais;
• Índios que vivem isolados têm terras invadidas por madeireiros e contraem doenças. Todos são extremamente vulneráveis a doenças comuns como a gripe ou o resfriado que são transmitidas por pessoas de fora
• Desequilíbrio no ecossistema da região;
• Aumento da poluição do ar nos casos de queimadas;
• Aumento de casos de erosão do solo.

Corte de Madeiras

Problemas de fiscalização

Em função da gigantesca extensão territorial da Floresta Amazônica, a fiscalização é extremamente complicada. Além disso, o governo brasileiro coloca poucos fiscais atuando na região, fato que dificulta ainda mais a fiscalização.

Amazônia

Agora é tempo de chuvas na Amazônia e fica mais difícil monitorar o desmatamento. É por isso que o boletim do Imazon preocupa. Mesmo com o céu encoberto por muitas nuvens, os satélites revelaram que, em novembro de 2014, a destruição da floresta aumentou em 427% em relação a novembro de 2013.
O Mato Grosso (18%) e o Pará (70%) foram os estados que mais desmataram. Em Mato Grosso, para aumentar a produção de soja e milho. Já no Pará, são as obras de infraestrutura e a construção de usinas hidrelétricas que vêm contribuindo para a especulação de terras públicas e a derrubada da floresta.

  
  

Publicado por em