Novas placas ajudam turista a se localizar pelas praias de SC

Obras históricas, como o Museu da Baleia, também se destacam no cenário da cidade, assim como a prática de surf, kate surf e wind surf.

  
  

A prefeitura do município de Imbituba, localizada a 90 quilômetros de Florianópolis (SC), deu início à instalação de placas de sinalização nos principais pontos turísticos da cidade.

Entre eles, algumas das praias mais visitadas do litoral catarinense, como a da Vila, disputada para a prática de surf, e a do Rosa, com uma das mais belas baías do país.

Até o fim de fevereiro, onze placas devem estar distribuídas pela cidade, nas estradas e nos principais acessos ao município. A iniciativa contou com o aporte de R$ 392 mil do Ministério do Turismo e R$ 8 mil da prefeitura municipal.

Padronizadas pelo Departamento de Estradas e Rodagem, as placas vão substituir letreiros que estão desatualizados ou danificados, facilitando a localização do turista ao seu ponto de chegada.

Para o secretário interino de turismo de Imbituba, Romeu Pires, a sinalização valoriza o patrimônio, de modo que “os próprios moradores se sentem prestigiados e orgulhosos de viver em uma cidade reconhecida como um verdadeiro roteiro turístico”.

A paisagem de praia em meio a montanhas atrai, todos os anos, centenas de turistas de todas as regiões do país, muitos interessados em turismo de aventura.

Obras históricas, como o Museu da Baleia, também se destacam no cenário da cidade, assim como a prática de surf, kate surf e wind surf.

De acordo com o secretário de Programas de Desenvolvimento do Turismo do Ministério do Turismo, Neusvaldo Ferreira Lima, obras como essas se traduzem em conforto para o turista e representam uma estrutura essencial para a atividade turística.

Segundo ele, o ministério investiu mais de R$ 162,5 milhões desde 2004 na sinalização de destinos por todo o país. Só no Rio de Janeiro, sede dos Jogos Olímpicos de 2016, o repasse do MTur para a obra de implantação do sistema de sinalização turística chega a R$ 14,5 milhões.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: MTur / Tatiana Alarcon

  
  

Publicado por em