O papel da mídia no Turismo Sustentável

A cobertura jornalística em pautas voltadas ao Turismo e a Responsabilidade Social foi analisada no painel de discussões “A mídia e a causa do FMT – Televisão”, na manhã de sexta-feira, 1º de dezem

  
  

A cobertura jornalística em pautas voltadas ao Turismo e a Responsabilidade Social foi analisada no painel de discussões “A mídia e a causa do FMT – Televisão”, na manhã de sexta-feira, 1º de dezembro, no Fórum Mundial de Turismo para Paz e Desenvolvimento Sustentável, Destinations 2006.

Flávio Oliveira, gerente de projetos sociais da TV Globo, debateu o papel dos meios de comunicação na disseminação de conceitos, mobilização da sociedade e a importância da difusão dos resultados das ações de desenvolvimento social durante a sessão ilustrativa da participação da Rede Globo nesta questão. Tiago Machado, da revista Blue Travel de Portugal, Flávio Bittelman, publisher da Revista Host, Adhemar Altieri, da Câmara Americana de Comércio (Amcham) e Cláudio Magnavita, membro do Conselho Nacional de Turismo participaram da apresentação de Oliveira com observações sobre as limitações dos repórteres na investigação dos temas.

De acordo com Oliveira, é essencial a percepção de que há quatro formas de comunicação: informação, entretenimento, educação e mobilização – que provoca uma reação na comunidade, uma mudança de comportamento ativa. Para conquistar esses resultados, ele explicou que a Rede Globo investe em séries jornalísticas dentro de programas como o Fantástico e Jornal Nacional. Assim, os telespectadores não se cansam com a abordagem específica do tema e se interessam por mais informações relacionadas ao assunto.

“Quando se compra enlatados, não se reforça a riqueza cultural, a identidade nacional. Deve-se investir em produções que retratem a realidade brasileira”, revela Oliveira. A emissora carioca utiliza as novelas como ferramenta para propagação do cotidiano do País e preocupa-se em transmitir mensagens que estimulem visitas e preservação dos patrimônios artísticos e culturais, além de também mostrar problemas e campanhas sociais.

Após a finalização da apresentação da função social da Rede Globo, Flávio Bitelman criticou o jornalismo superficial e imediatista que, muitas vezes, atrapalha o Turismo Sustentável. Segundo ele, muitas vezes a matéria leva informações não amadurecidas. Bitelman cobrou um jornalismo mais profundo, que revele a profundidade dos temas. Para Bitelman a maioria dos repórteres é jovem e limitada, produzindo matérias pouco relevantes.

_____
Fonte: Desti-nations

  
  

Publicado por em