Proecotur apresenta estudos sobre turismo sustentável na Amazônia

por: Marluza Mattos Dois estudos sobre a oferta e o mercado do turismo sustentável da Amazônia serão apresentados nesta quinta-feira (14), no auditório do andar térreo do Ministério do Meio Ambiente, a partir da

  
  

por: Marluza Mattos

Dois estudos sobre a oferta e o mercado do turismo sustentável da Amazônia serão apresentados nesta quinta-feira (14), no auditório do andar térreo do Ministério do Meio Ambiente, a partir das 9h. A apresentação será feita durante a reunião entre a equipe do Programa de Desenvolvimento do Ecoturismo na Amazônia Legal (Proecotur) e o Grupo Técnico de Coordenação do Ecoturismo na Amazônia, que será aberta à participação de pessoas interessadas.

O Estudo de Mercado do Turismo Sustentável para a Amazônia Legal revela que a região pode atrair até 3 milhões de turistas por ano. A demanda efetiva do Brasil é de 6 milhões de turistas. Atualmente, apenas 0,05% dos turistas estrangeiros que viajam pelo mundo escolhem a Amazônia como destino. O estudo indica que os Estados Unidos, a Alemanha, a França, a China e o Japão são os alvos preferenciais para o turismo sustentável da região. Destaca ainda que a Amazônia é sua "própria marca".

O interesse pela região, segundo o estudo, é maior no mercado internacional. A Amazônia pode se tornar um destino ainda mais atraente aos olhos dos turistas estrangeiros se a viagem associar também visitas ao resto do Brasil e a outros países da América Latina.

A criação de um ambiente sustentável para o novo turista não exige investimentos em grandes obras, mas em estratégias inteligentes para o transporte, conforme indica o estudo. Além disso, as melhorias em infraestrutura e na oferta de serviços devem levar em conta tecnologias ambientalmente corretas, qualidade e acessibilidade. Também é necessário criar produtos sustentáveis que atendam a procura por alta qualidade e sejam atraentes e apropriados a cada mercado.

Um consórcio de empresas elaborou o estudo. A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) analisou o mercado interno e a IPK International analisou o mercado externo. Ambas trabalharam sob a coordenação técnica da Ruschmann Consulting. Operadores turísticos, autoridades e especialistas nacionais e internacionais foram consultados durante a elaboração do estudo.

Na reunião desta quinta-feira, também será apresentado o Diagnóstico da Oferta Turística Efetiva e Potencial da Região Amazônica. Ao mesmo tempo em que analisa a oferta de turismo, o diagnóstico apresenta um perfil da infraestrutura disponível e dos serviços oferecidos. Também identifica as potencialidades turísticas da região e avalia os principais atrativos em seus aspectos qualitativos, quantitativos e geográficos. Aponta também as principais fragilidades da região, relativas aos aspectos da gestão pública e privada, infraestrutura e serviços.

Os dois estudos precedem a elaboração da Estratégia de Desenvolvimento do Turismo Sustentável para a Amazônia Legal. Com ela, termina a primeira fase do Proecotur, implementado pela Secretaria de Desenvolvimento Sustentável do ministério, por meio de um contrato de empréstimo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Essa Estratégia orientará as decisões dos ministérios do Meio Ambiente e do Turismo e dos estados da região na definição de investimentos de curto, médio e longo prazos. Os investimentos marcam a próxima fase do programa, que será coordenada pelo Ministério do Turismo. O objetivo do Proecotur é viabilizar o turismo na Amazônia como alternativa para o desenvolvimento sustentável da região.

O Grupo Técnico de Coordenação do Ecoturismo na Amazônia assessora o Proecotur. Ele é composto por representantes dos governos estaduais da região, do governo federal e de organizações da sociedade civil. Técnicos dos ministérios do Meio Ambiente e do Turismo também participarão da reunião desta quinta-feira.

__________
Fonte: Assessoria de Comunicação - Ministério do Meio Ambiente

  
  

Publicado por em