Rede das Américas realiza workshop para debater certificação e acreditação em turismo sustentável

A Rede das Américas de Certificação em Turismo Sustentável, iniciativa apoiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e da qual o IH é parte integrante, promoveu, no último mês de agosto, no Eq

  
  

A Rede das Américas de Certificação em Turismo Sustentável, iniciativa apoiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e da qual o IH é parte integrante, promoveu, no último mês de agosto, no Equador, um workshop com a participação de especialistas internacionais para debater sobre certificação e acreditação.

Durante o evento, foi apresentado o resultado preliminar de um estudo contratado pela ONU e pela Rainforest Alliance, que contempla a análise de 71 normas e dos programas de certificação mais relevantes em todos os continentes, assim como de outras publicações de referência, como os indicadores e princípios da OMT, os critérios da World Heritage Alliance, o Convênio da Diversidade, os princípios do Acordo de Mohonk, a Linha base das Américas, Stándar Visit e as Metas do Milênio.

Para efeito de comparação, foi estabelecido um conjunto de requisitos e critérios comuns que representassem os princípios mais importantes, como aqueles que dizem o que fazer e não como fazer, com linguagem precisa, aqueles aplicáveis a alojamentos e operadores de turismo, a pequenas e grandes empresas, e a áreas urbanas, rurais e naturais, e ainda os que consideram aspectos relacionados a comunidades locais e indígenas, dentre outros. Ao todo, foram eleitos 26 critérios.

O resultado desta avaliação apontou que o Programa de Turismo Sustentável (PCTS), idealizado e executado no Brasil, em uma iniciativa do IH em parceria com o BID, a Apex-Brasil, o Sebrae e o Ministério do Turismo, é o único programa do mundo que atende a todos os critérios estabelecidos. O Programa que estabeleceu os requisitos da implementação da Norma Brasileira para meios de hospedagem tem contribuído de forma efetiva para a melhoria da competitividade das empresas participantes e para a prática do turismo sustentável.

fonte: Instituto de Hospitalidade

  
  

Publicado por em