Seminário aborda Plano de Desenvolvimento do Turismo Sustentável em Sergipe

O PDITS tem como principal finalidade orientar o crescimento do turismo em bases sustentáveis, estabelecendo-as para a definição de ações

  
  
Seminário aborda Plano de Desenvolvimento do Turismo Sustentável em Sergipe

Profissionais dos setores público e privado, do terceiro setor e da sociedade em geral participaram nesta quinta-feira, 26, do 2° Seminário do Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável (PDITS). Esta etapa, que aconteceu ontem em Aracaju e hoje, 27, em Nossa Senhora da Glória, abrange o Pólo Velho Chico, contemplando os municípios de Canindé de São Francisco, Poço Redondo, Porto da Folha, Gararu, Itabi, Nossa Senhora de Lourdes, Canhoba, Amparo de São Francsico, Telha, Cedro de São João, Propriá, Japoatã, Santana do São Francisco, Neópolis, Ilha das Flores, Monte Alegre de Sergipe e Nossa Senhora da Glória.

O PDITS tem como principal finalidade orientar o crescimento do turismo em bases sustentáveis, estabelecendo-as para a definição de ações, verificando as prioridades e trabalhando as decisões com o intuito de direcionar investimentos e melhorar a capacidade dos municípios de ter acesso ao mercado turístico. De acordo com o coordenador geral do Programa do Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) em Sergipe, Marcílio Medeiros, a ideia é que o Plano atenda a todo o Pólo, e não a cada município ou área urbana.

“O plano integrado tem por objetivo fazer um diagnóstico, provocar intervenções nesses municípios, traçar estratégias e construir um plano de ações, definindo investimentos”, destacou. O Prodetur em Sergipe é coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia e do Turismo (Sedetec).

O PDITS conta com a presença da técnica do Ministério do Turismo (MTur), Miranice Santos, que ressaltou a importância do evento. “Esse é um trabalho que tem como principal prioridade o que será feito para o Estado em relação ao turismo. O papel do Ministério é acompanhar essas atividades. Nossa finalidade hoje é fiscalizar se as ações estão ocorrendo de acordo com o acertado. É importante verificar se as pessoas estão participando, pois, hoje em dia, costuma-se dizer que existe planejamento, mas nada se realiza. Acontece que no caso do Prodetur estão sendo feitos investimentos, estão sendo enviados recursos e Sergipe já pode perceber os resultados”, ressaltou.

Para construir o PDITS foi acionada a empresa Technum Consultoria, representada pelo consultor André Cobbe. “Através dessas oficinas participativas, a consultoria firma um trabalho conjunto com o poder público e a sociedade. Ministramos as oficinas, recolhemos os dados e fazemos um trabalho técnico de pesquisa, reunindo vários consultores para construir um documento. A maior importância dessas oficinas está no envolvimento das comunidades nos trabalhos, colocando sua visão e mostrando o que deve ser incorporado como prioridade”, apontou.

Um dos participantes do seminário realizado hoje é o empresário Renato Araújo, representante da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel/SE). “Essas oficinas são muito importantes para juntar as pessoas, organizar ideias, avaliar necessidades e alavancar o turismo em Sergipe. Nossa hotelaria, por exemplo, está muito boa, temos muito a oferecer, mas alguns pontos ainda precisam de mais estrutura. Acredito que o Plano, colocado em prática, muito contribui para solucionar problemas”, declarou.

A enviada do Sebrae Sergipe, Bianca Faria, salientou a relevância do planejamento participativo. “O Pólo Velho Chico ainda é uma região carente. Estamos procurando fazer um levantamento de demandas, pois é quem convive nesses municípios que conhece as necessidades, daí a importância dessa oficina participativa”, disse.

Fonte: Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de Sergipe

  
  

Publicado por em