Turismo Étnico brasileiro está entre os dez mais inovadores programas de viagens sustentáveis do mundo

O projeto Rota da Liberdade: Dever de Memória da Diáspora Africana no Brasil está entre os finalistas do Desafio em Geoturismo 2009 promovido pela National Geographic Society e o Changemakers da Ashoka

  
  
Artesanato produzido nas comunidades quilombolas

Uma viagem pelo ciclo do café, a saga do negro africano, sua história, cultura, gastronomia e religiosidade. Uma rota marcada pelas antigas fazendas cafeeiras do Vale do Paraíba e remanescentes quilombolas. Uma oportunidade de vivenciar experiências autênticas e ter contato com o modo de vida e a identidade de grupos étnicos afro-brasileiros. Esses ingredientes conferiram ao circuito Rota da Liberdade: Dever de Memória da Diáspora Africana no Brasil um lugar de destaque mundial. Segundo o Desafio em Geoturismo 2009, realizado pela National Geographic Society e o Changemakers da Ashoka, o circuito está entre os dez mais inovadores programas de viagens sustentáveis do mundo. Para eleger o Rota da Liberdade entre os três vencedores, vote pelo site www.changemakers.net/geotourismchallenge. A votação irá até o dia 12 de agosto.

Os dez finalistas do Desafio praticam e contribuem para o avanço do Geoturismo: o turismo que mantém ou aprimora o caráter geográfico de um lugar – seu meio-ambiente, cultura, estética, patrimônio e o bem estar de seus residentes. A iniciativa brasileira foi selecionada entre 611 inscrições de 81 países.

Os três vencedores serão anunciados no dia 9 de setembro de 2009 e cada um receberá um prêmio de US$ 5.000. As iniciativas serão selecionadas por um painel de jurados especialistas com foco nos critérios inovação, impacto social e sustentabilidade.

Para a coordenadora-geral de Segmentação, Rosiane Rockenbach, “a iniciativa proporcionará uma maior visibilidade aos destinos brasileiros e aos aspectos culturais do país, sendo importante para a diversificação dos produtos turísticos que trabalhem com a inclusão social, através do resgate histórico e identidade de grupos étnicos e da acessibilidade para portadores de deficiência”.

Segundo Charlie Brown, diretor executivo do Changemakers da Ashoka, “as iniciativas não só geram idéias e lições práticas para uma operação turística real, como também destacam alguns dos mais importantes destinos turísticos para viajantes visitarem neste momento.”

Rota da Liberdade – O circuito Rota da Liberdade promove o resgate e a valorização da história e da cultura negra no país por meio do desenvolvimento do turismo no Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira. Os integrantes das comunidades negras tradicionais são inseridos no processo de conhecimento e gestão turística e na geração de emprego e renda. O projeto conta ainda com a implementação de acessibilidade para pessoas com deficiência nos roteiros.

“Todos esses aspectos caracterizam o Turismo Étnico, que está ganhando força pela sua autenticidade e manutenção de suas raízes. Essa atividade turística, que faz parte do segmento de Turismo Cultural, está se organizando no país e tem despertado grande interesse do turista estrangeiro”, destaca Rockenbach.

Saiba mais sobre a Rota da Liberdade pelo site www.realitytour.com.br.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em