Viaje quase de graça com Milhas Aéreas

Notícias > Turismo > Turismo sustentável > 

Turismo gera benefícios econômicos, sociais e ambientais

O turismo é das atividades econômicas que mais dependem da adequada compreensão e da prática da sustentabilidade, especialmente nos destinos que se caracterizam por atrativos naturais e culturais. Há sustentabilidade, qua

30 de Março de 2007.
Publicado por Vininha F. Carvalho  

O turismo é das atividades econômicas que mais dependem da adequada compreensão e da prática da sustentabilidade, especialmente nos destinos que se caracterizam por atrativos naturais e culturais. Há sustentabilidade, quando a atividade consegue harmonizar os resultados econômicos com o respeito ao meio ambiente, à justiça social e à valorização cultural.

Esse foi o conteúdo da mensagem que o diretor-técnico do Sebrae Nacional, Luiz Carlos Barboza, passou para os participantes do fórum do "27º Encontro Comercial da Braztoa". Ele vai falar na quinta-feira (29/3), dia da abertura do evento. O congresso prossegue até hoje, sexta-feira (30/3), no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo

“Fazer turismo é uma experiência de vida. E nada melhor que fazê-lo em ambiente saudável e preservado ecologicamente, e no qual há respeito pela diversidade humana e cultural”, acrescenta Barboza. Se essas condições não são asseguradas, o destino começa a declinar e deixa de gerar os benefícios econômicos, sociais e ambientais, segundo ele.

“O Sebrae tem buscado, em todas as suas ações de apoio ao turismo brasileiro, utilizar e disseminar as boas práticas do turismo sustentável. Na sua missão de contribuir para a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios, não poderia ser outra a nossa estratégia”, afirma o diretor.

A busca da valorização dos atrativos naturais, do patrimônio cultural, incluindo a gastronomia, artesanato e outras manifestações culturais locais e das oportunidades geradas para que as comunidades sejam beneficiadas nos projetos turísticos, são as metas da Instituição e seus parceiros, de acordo com Barboza.

Números reveladores

Pesquisas e estudos demonstram que a economia do turismo tem produzido resultados positivos no Brasil. De acordo com dados da Organização Mundial do Turismo (OMT) e Banco Central, a receita cambial gerada pelo turismo, por exemplo, vem crescendo ininterruptamente: em 2002, foi de US$ 2 bilhões; em 2003, US$ 2,5 bilhões; em 2004, US$ 3,2 bilhões; e em 2005, US$ 3,9 bilhões. Os dados referentes a 2006 estão sendo fechados.

Conforme números da Infraero, a quantidade de desembarques de passageiros em vôos internacionais também reflete o crescimento do setor: 4,6 milhões em 2002; 5,3 milhões em 2003; 6,1 milhões em 2004; 6,7 milhões em 2005 (incluindo os de brasileiros que retornam ao País).

O número de empregos gerados pelos meios de hospedagem é outro termômetro, que confirma o otimismo dos empresários e empreendedores do turismo brasileiro: 2.476 pessoas trabalhavam no segmento em 2002; 3.016 em 2003; 3.864 em 2004; e 4.981 em 2005. Vale ressaltar que esses dados são referentes aos meios de hospedagem (hotéis, pousadas, etc.) cadastrados no Mtur/Embratur.

No setor de transportes, a tendência de crescimento reforça a boa performance da economia do turismo. Os dados sobre transportadoras turísticas em funcionamento no País, também cadastradas no Mtur/Embratur, são: 4.225 empresas em 2002; 5.800 em 2003; 6.264 em 2004; 6.473 em 2005. A quantidade de organizadoras de eventos no segue a mesma tendência, de acordo com os registros no Mtur/Embratur: eram 490 em 2002; 571 em 2003; 644 em 2004; e 745 em 2005.

O crescimento da cadeia produtiva do turismo reflete-se, ainda, nas instituições de ensino, onde estão sendo implantados cursos para formar mão-de-obra do setor, nos últimos anos.

Havia 75 instituições de ensino com disciplinas e cursos na área de turismo no País em 2002; 98 em 2003; 141 em 2004; e 156 em 2005. Idem o número de bacharéis formados em turismo: foram 70 em 2003; 81 em 2004; e 165 em 2005.

A quantidade de guias de turismo cresceu do seguinte modo, segundo Mtur/Embratur: eram 12,024 em 2002; 13.388 em 2003; 15.276 em 2004; e 17.3l4 em 2005. De acordo com dados da Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis (Abla), as empresas desse segmento também aumentaram faturamento, no mesmo período: R$ 2,26 bilhões e 2002; R$ 2,35 bilhões em 2003; R$ 2,68 bilhões em 2004; e R$ 2,91 bilhões em 2005.

Estimativas do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) revelam que, no triênio 2003-2004-2005, o movimento econômico do turismo gerou 560 mil empregos, sendo 100 mil, 210 mil e 250 mil, respectivamente.

Serviço:

Local - Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo (SP)

Fonte: Assessoria de Imprensa Braztoa

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

Compartilhar nas Redes Sociais

Comentários


 

Veja também

Obra traz experiências dos projetos Excelência em Turismo e VivênciasSebrae e parceiros lançam livro sobre Benchmarking em Turismo

 

editar    editar    editar    2.752 visitas    0 comentários