Turismo sustentável e de base comunitária é tema de livros

Publicações serão lançadas pelo Ministério do Turismo e visam promover o diálogo entre especialistas, academia, mercado e comunidades locais

  
  

Além de apresentar o turismo brasileiro para quem vai viajar ou fechar bons negócios, o Salão do Turismo também é um ambiente de divulgação de experiências e tendências do setor por meio de palestras, debates, intercâmbios e reflexões sobre o turismo. Tudo isso poderá ser vivenciado no espaço Núcleo do Conhecimento do Salão do Turismo 2009, onde, entre outras ações, o Ministério do Turismo lançará no dia 3 de julho, às 17h e às 20 horas, respectivamente, as publicações 'Desafios do Turismo Sustentável' e 'Turismo de Base Comunitária: Diversidade de Olhares e Experiências Brasileiras'.

As publicações visam promover o diálogo entre especialistas do setor público, da universidade, do mercado e comunidades locais. A iniciativa vai oferecer subsídios teóricos e técnicos para aprofundar os debates e, assim, colaborar com políticas públicas que consolidem o turismo como atividade de inclusão social e de desenvolvimento local sustentável com geração emprego e renda.

O livro eletrônico 'Desafios do Turismo Sustentável' conta com textos produzidos durante as atividades do 'Aperfeiçoamento dos Programas Regionais de Desenvolvimento do Turismo', projeto desenvolvido em cooperação pelo Ministério do Turismo e pelo Banco Mundial. A publicação apresenta reflexões sobre os temas: 'Sustentabilidade e Turismo Sustentável'; 'Alívio da Pobreza'; 'Metodologia do Marco Lógico'; 'Desenvolvimento de Indicadores de Gestão tendo em vista o Alívio da Pobreza'; 'Proposição de Indicadores de Resultado e Impacto: investimentos da iniciativa privada e de infra-estrutura do setor público'.

“O objetivo foi unir o saber teórico a uma práxis permanente na área do turismo, políticas públicas e gestão de projetos e programas. Isso para que os responsáveis pelo desenvolvimento da atividade possam, na prática, ser bem sucedidos na gestão do turismo”, explica o diretor do Departamento de Programas Regionais de Desenvolvimento do Turismo do MTur, Edimar Silva.

Além disso, a publicação mostra que a implementação de programas e projetos turísticos requer metodologias elaboradas que contemplam acompanhamento, monitoramento e avaliação da intervenção em momentos diferenciados com focos previamente estabelecidos.

O evento de lançamento do livro eletrônico contará com a presença de representantes do Banco Mundial e representantes dos municípios e estados participantes do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) para debater o assunto.

Já a publicação sobre 'Turismo de Base Comunitária' reúne artigos e pesquisas produzidas nos últimos anos por especialistas de diferentes formações. Fruto de parceria entre o MTur e a Fundação Banco do Brasil, o livro foi organizado pelo Laboratório de Tecnologia de Desenvolvimento Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (LTDS/UFRJ).

O Turismo de Base Comunitária caracteriza-se por regiões e roteiros onde as comunidades locais assumem a gestão e oferta de produtos e serviços turísticos, bem como são os principais beneficiados pelo desenvolvimento da atividade. Segundo a coordenadora geral de Projetos de Estruturação do Turismo em Áreas Priorizadas, Kátia Silva, esse é um segmento pouco conhecido, mas que passou a ser visível como campo de estudo e a demandar ações efetivas do poder público. “A publicação contribui com o diálogo entre a produção da academia sobre o tema e a iniciativa do Ministério do Turismo de fomentar o Turismo de Base Comunitária”, comenta.

Em 2008, por meio de edital de chamada pública, o MTur selecionou 50 propostas de Turismo de Base Comunitária para apoio de R$ 7,5 milhões durante os exercícios de 2008 e 2009. O livro traz um breve descrição dessa experiências e conta com uma análise da equipe técnica do ministério sobre os resultados de procedimentos, diretrizes e estratégias adotadas para apoiar esses projetos. “Nosso desafio é aumentar e diversificar a oferta turística brasileira associada ao desenvolvimento local com geração de trabalho e renda”, diz Kátia Silva.

O tema será abordado em uma mesa redonda com a participação de representantes do MTur e alguns autores da publicação, como Roberto Bartholo, professor da UFRJ, e Thaise Guzatti, da Acolhida na Colônia, associação de agricultores familiares de Santa Catarina cujo projeto está entre os 50 selecionados.

Serviço:
Assessoria de Comunicação Social do Ministério do Turismo - (61) 3321-7055

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em