Turismo sustentável mostra bons resultados

Preservar o meio ambiente pode ser um bom negócio. É o que pensam proprietários de pequenos hotéis e pousadas mineiras que resolveram investir em práticas ecologicamente corretas para o desenvolvimento de suas empresas.

  
  

Preservar o meio ambiente pode ser um bom negócio. É o que pensam proprietários de pequenos hotéis e pousadas mineiras que resolveram investir em práticas ecologicamente corretas para o desenvolvimento de suas empresas. Há um ano, o Programa de Certificação em Turismo Sustentável (PCTS) vem estimulando empresários dos principais circuitos turísticos do Estado a utilizar recursos naturais de maneira responsável, informou a Agência Sebrae.

Com a concorrência acirrada entre os destinos nacionais e internacionais, ações ligadas à natureza e à qualidade do atendimento podem se tornar decisivas para conquistar novos clientes. "É uma tendência mundial. Há turistas que procuram lugares que possuam uma gestão que favoreça a sustentabilidade", diz a técnica de Turismo do Sebrae em Minas Nayara Morais Bernardes.

Em Carandaí, no Circuito das Villas e Fazendas, a Estalagem Fazenda Lazer criou um sistema de coleta seletiva. Na área externa do hotel, foram fixadas lixeiras para o recolhimento de papéis, plásticos, vidros e alumínio. Um galpão foi construído para a separação dos materiais. Em média, 250 quilos de lixo são coletados mensalmente.

Para o administrador Gustavo Pena Catão, a iniciativa preserva a natureza e ajuda a população carente da região. "Todo mês esse material é doado para a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Conselheiro Lafaiete (Asmarcol). Cerca de 15 famílias que antes sobreviviam do lixão da cidade estão se beneficiando com a medida", conta.

Na estalagem também são desenvolvidas atividades de conscientização ecológica, como o 'Clube do Meio Ambiente', que oferece orientações ambientais a crianças e promove a distribuição de cartilhas aos turistas.

A preocupação com a poluição das águas chegou ao Circuito do Ouro, em Itabirito, na Pousada Boninas Camping Adventure. No local foi implantado um sistema de tratamento de esgoto. A medida consiste na interligação das tubulações de todos os sanitários, que levam os dejetos até um depósito de quatro caixas d'água de dois mil litros. A água depositada é tratada e logo reaproveitada como fertilizante em árvores e canteiros de plantas. "É uma medida que não contamina o lençol freático e serve para a adubação orgânica das plantas”, diz a empresária Rita da Costa.

Diminuir os impactos ambientais com soluções simples e de baixo custo. Em São João Del Rei, no Circuito Trilha dos Inconfidentes, a Pousada Rotunda passou a utilizar produtos biodegradáveis para não agredir o meio ambiente. Segundo a gerente Márcia Teresa Mazzoni, durante a permanência na pousada, o hóspede é informado sobre a importância da racionalização de energia.

O uso racional dos recursos naturais, como a água também podem representar economia para o bolso. O alto consumo de água incentivou o proprietário da Estalagem da Serra, no Circuito Serra do Cipó, a um procedimento de emergência. Em toda a pousada foram instaladas válvulas redutoras em torneiras e chuveiros. O resultado foi notado em pouco tempo. "Com a diminuição do volume de água, em menos de um ano houve uma economia de mais de 20% nas contas", diz o gerente Rogério Júlio Ribeiro.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

  
  

Publicado por em